Um debate teórico da tipificação do modelo de partido anarquista – artigo de teoria

Por Bruno Lima RochaRevista de Ciencia Política  y Derecho, Universidad Católica de Temuco, Chile

Resumo: O modelo que apresentamos em particular não se trata de uma novidade para o universo da política. Se os estudos sobre o tema são novos ou inexistentes, se este formato de organização política não se transformara em objeto estudo, isto se deu devido à correlação de forças no interior do campo e da academia e da ausência de transposição dos debates travados na esquerda mundial para o universo acadêmico. Este modelo aborda a organização política de militantes especificamente aderentes a um corpo ideológico-doutrinário. Por não ser de massas, em contraposição, está no formato de quadros, sem filiação aberta e cujo grau de compromisso dá-se através dos círculos concêntricos. Tal modalidade ganha definições ao longo de sua história, tais como:
organicismo, plataformismo, especifismo; todas identificadas também como a
definição de partido anarquista (federação específica).

Um comentário sobre “Um debate teórico da tipificação do modelo de partido anarquista – artigo de teoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s